» História da causa

História da causa

Os Processos de Canonização de Francisco e Jacinta Marto foram introduzidos pelo Bispo de Leiria, D. José Alves Correia da Silva, em 1952. Nessa altura, foi nomeado Postulador o Cónego João Pereira Venâncio que dará início aos dois Processos.

A primeira sessão dos Processos diocesanos para o inquérito sobre as virtudes dos pastorinhos foi realizada a 30 de Abril de 1952, tendo sido concluídos em 2 de Julho de 1979 e 3 de Agosto de 1979, para a Jacinta e o Francisco respectivamente.

O Cónego João Pereira Venâncio fora, entretanto, nomeado bispo em 1954, e assumira a Diocese de Leiria em 1958. Em 1960, ele nomeia o P. Luís Kondor, SVD, como Postulador das Causas dos dois pastorinhos, cargo que o sacerdote húngaro ocupará até 2009, ano do seu falecimento.

Em 1979 os Processos foram entregues em Roma e, nesse mesmo ano, o P. Paolo Molinari, SJ foi nomeado Postulador in urbe e o P. Luís Kondor, SVD, Postulador extra urbem. Depois de um longo debate sobre a possibilidade da espiritualidade de uma criança alcançar maturidade de fé – já que, até então, apenas se canonizara crianças cristãs martirizadas –, a Congregação para a Causa dos Santos emite um parecer sobre a «idoneidade dos adolescentes para o exercício heróico das virtudes e do martírio», no qual se mostra favorável à possibilidade da canonização de crianças no uso da razão.

Com esse parecer favorável, as Positio sobre as virtudes do Francisco e da Jacinta foram redigidas e apresentadas à Congregação para a Causa dos Santos em 1988. A 13 de Maio de 1989, o Santo Padre João Paulo II  decretou solenemente a Heroicidade de Virtudes dos Servos de Deus Francisco e Jacinta Marto, concedendo-lhes o título de Veneráveis.

A 22 de Junho de 1999 foi aprovado um milagre de cura pela intercessão de Francisco e de Jacinta, abrindo-se, assim, o caminho da Beatificação de ambos através de um mesmo processo único. A 13 de Maio de 2000, ano jubilar, o Papa João Paulo II, em Fátima, beatificou Francisco e Jacinta. A história da Igreja testemunhou, assim, pela primeira vez, a beatificação de crianças não-mártires com tão pouca idade (Jacinta faleceu com 9 anos e seu irmão com 10).

A 1 de Novembro de 2009 foi nomeada Postuladora extra urbem a Ir.ª Ângela de Fátima Coelho, ASM. A 22 de Junho de 2012, é nomeada Postuladora in urbe. O trabalho da causa continua, na esperança de um novo milagre que conduza à canonização de Francisco e Jacinta.